Porque sabes que eu estou aqui. Porque eu sei que me sabes ler no silêncio.
Terça-feira, 13 de Julho de 2004
Margarida Antunes, Nunca te disse
"Nunca te disse mas, no fim da prática, quando as luzes se apagam e o escuro silencioso da sala convida ao recolhimento dos sentidos, quando o corpo deve libertar-se da sua forma física e do peso que o dia lhe acrescentou, devemos procurar a paz de uma praia idílica, o meu corpo indefinido encaixa-se, como uma aranha abraçada à sua presa, na ternura quente do teu colo numa noite de luz amarela. Talvez um dia te diga ou talvez nunca te conte. Quem sabe se o amor não é este contentamento secreto de nós no outro. Esta praia idílica no teu corpo onde o meu ganha forma."


publicado por SigurHead às 08:22
link do post | comentar | favorito
|

pesquisar
 
Junho 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


posts recentes

Apenas quando o mundo nos...

Anoitece devagar

Mas comigo era diferente....

Tanto para te dizer

...

Não digas a ninguém

Dei-me sempre mais do que...

Luminoso afogado

Roída a dor muda

Antídoto

arquivos

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

Março 2004

Fevereiro 2004

links

Free Website Counter
Indicador de Status