Porque sabes que eu estou aqui. Porque eu sei que me sabes ler no silêncio.
Quarta-feira, 8 de Março de 2006
Deter o tempo
 
Se o tempo me desse o contacto das tuas mãos e com elas pudesse mudar o firmamento. Se a distancia não existisse e a cada despertar tivesse o teu doce beijo. Somente ver-te dormir no meu peito em tranquilidade única e imperturbável. Se tão só ao abrir os meus  olhos te visse a meu lado. Despir-te uma vez mais  acalmar os nossos corpos e sentir essa magia que humedeceu cada poro da nossa pele. Voltar e deter o tempo, somente escutar o bater do teu coração. Abraçar o teu corpo capturado entre os meus braços e pedir a gritos para não te ires jamais. Ser teus olhos, expressão do teu rosto quando sorris. Ver como és vida. Vida que se fui entre os meus dedos longe da minha alma, longe das minhas mãos, das minhas carícias e beijos mas ainda assim tão próximo do meu coração. Se tudo isto não é amar, tudo isto que acelera a minha respiração, se nada disto é amar-te então pede-me as estrelas do céu tudo farei para te ter.

Damien Rice – Amie mp3


publicado por SigurHead às 23:29
link do post | comentar | favorito
|

1 comentário:
De leonardo a 9 de Março de 2006 às 00:30
num post no meu blog digo algo que pode ser o mote para um comentário aos teus dois posts.

eterno é aquele momento que viveste, aquele espaço de tempo, longo ou curto, não interessa, ele não vale pelo tempo físico, vale sim por tudo o que construiu, por tudo o que deixou, por um sorriso, por uma lágrima, por uma palavra, por um gesto.

e nada nem ninguém te podem tirar nem esse momento nem a eternidade que ele representa em ti. os dias, os meses, os anos podem passar, mas esse momento que descreves nunca irá desaparecer do teu coração.

:*


Comentar post

pesquisar
 
Junho 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


posts recentes

Apenas quando o mundo nos...

Anoitece devagar

Mas comigo era diferente....

Tanto para te dizer

...

Não digas a ninguém

Dei-me sempre mais do que...

Luminoso afogado

Roída a dor muda

Antídoto

arquivos

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

Março 2004

Fevereiro 2004

links

Free Website Counter
Indicador de Status