Porque sabes que eu estou aqui. Porque eu sei que me sabes ler no silêncio.
Sábado, 15 de Abril de 2006
Sem te ouvir
 
Extinguimo-nos. Eu dentro de ti como água dentro da água que corre lenta. Que seria amar sem estar dentro. No dentro tudo se consome, o amor e a saudade. A minha língua na tua língua. Dedos entrelaçados desenhados no branco dos lençóis. Suor salgado quando nos comemos nos lábios e na língua. Todos os pedaços de carne que as mãos puderam agarrar na emergência do desejo. Saudades evadidas de uma prisão longínqua de onde vínhamos de onde éramos os dois sem lugar para tanta pressa.
Não sei se houve noites nas nossas noites. Não restam minutos para seguir aquelas noites tantas vezes escritas e em fuga para que saibas o sabor da dor, ainda, antes de ires comprar as fechaduras de todas as portas que me deixaste por fechar.
Estou cansado de tanto dizer sem te ouvir.


publicado por SigurHead às 01:43
link do post | comentar | favorito
|

1 comentário:
De miosotis a 16 de Abril de 2006 às 01:19
Apesar de nunca responderes, aqui venho sp, ora lendo-te em silêncio, ora deixando vestígios do meu sentir... independentemente do meu vver...

Páscoa em paz!

bjs

P.S. Reconheço esta foto, fez parte de um 'bloguista' tb mt 'especial'...



Comentar post

pesquisar
 
Junho 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


posts recentes

Apenas quando o mundo nos...

Anoitece devagar

Mas comigo era diferente....

Tanto para te dizer

...

Não digas a ninguém

Dei-me sempre mais do que...

Luminoso afogado

Roída a dor muda

Antídoto

arquivos

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

Março 2004

Fevereiro 2004

links

Free Website Counter
Indicador de Status